INSS 2021 – Aumento da Contribuição

  • por

As contribuições previdenciárias pagas mensamente pelos trabalhadores com regime de trabalho CTPS foram reajustadas de acordo com o INPC (Índice Nacional de Preços e Consumo), o mesmo aconteceu com aposentadorias e pensões pagas pelo INSS (Instituto Nacional de Seguro Social).  

De acordo com a divulgação do IBGE as alíquotas foram ajustadas com o percentual 5,45% de inflação acumulada em 2020, a partir do salário referente ao mês de janeiro de 2021.

O contribuinte individual, trabalhador por conta própria (diarista, taxista, entre outros), e o segurado facultativo (estudante e dona de casa), possibilitado pelo plano simplificado, possam fazer o recolhimento de 11% sobre o salário mínimo para o INSS. 

Já as pessoas que não são prestadoras de serviços em uma empresa ou correlata, o recolhimento passa a ser de R$ 121,00 (11% do salário mínimo). Outros autônomos, como prestador de serviço para empresas, que recolhiam 20% sobre o salário mínimo passará a contribuir com R$ 220,00 a partir de fevereiro 2021. 

Trabalhadores Regime CTPS 

Embora as alíquotas tenham sido mantidas, as faixas salariais foram alteradas. Abaixo estão demostradas as alíquotas de acordo com as nossas médias salariais, para fins de recolhimento: 

  • Até R$ 1.100 – 7,5% 
  • De R$ 1.100,01 até R$ 2.203,48 – 9% 
  • De R$ 2.203,49 até R$ 3.305,22 – 12% 
  • De R$ 3.305,23 até R$ 6.433,57 – 14% 

Contribuição do MEI 

Para o MEI (Micro Empreendedor Individual) as contribuições têm por base o piso salarial, com recolhimento mensal de 5% sobre o salário mínimo. Portanto, o valor mensal pago ao INSS, que era de R$ 51,25, passará a ser de R$ 55,55 (5% de R$ 1.100,00). A nova contribuição será feita a partir de fevereiro 2021 e nela ainda não está considerada os impostos de ISS e/ou ICMS. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *